20 de Maio – Dia Mundial das Abelhas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Dia Mundial das Abelhas foi estabelecido pela ONU durante a Assembleia Geral das Nações Unidas em dezembro de 2017 e é comemorado todo dia 20 de maio desde 2018. O dia escolhido foi uma homenagem ao esloveno Anton Janša, nascido em 1734 e considerado o pioneiro da apicultura moderna.

Segundo a ONU, a “data foi proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas para lembrar a importância da polinização para o desenvolvimento sustentável”.

O dia foi proposto pela Eslovênia.

 

Dia Mundial das Abelhas O 20 de maio foi escolhido para a data por ser o dia  do nascimento de Anton Janš… | Abelha, Dia do nascimento, Desenvolvimento  sustentável

 

Porque a ONU criou esta data dando destaque para as abelhas?

A maioria das plantas cultivadas depende da polinização animal para a produção comercial ou dela se beneficiam em termos de qualidade e produtividade, sendo as abelhas os polinizadores efetivos da maioria dos cultivos. No mundo são mais de 20 mil espécies de abelhas, com diferentes cores, tamanhos, comportamentos e ciclos de vida e, no Brasil, já foram descritas mais de 1.500 espécies.

Inúmeros trabalhos publicados, porém, têm demonstrado que a alteração e a destruição de habitats naturais, juntamente com outros fatores como os agrotóxicos, estão reduzindo a diversidade e a abundância de abelhas no mundo e, consequentemente, a produtividade agrícola.

Essa diversidade de abelhas é uma riqueza natural de valor inestimável porque, através da polinização, abelhas de diferentes espécies contribuem diretamente com a manutenção da diversidade vegetal, a manutenção das nossas florestas, dos biomas e, indiretamente, com os benefícios gerados pela vegetação silvestre, como a regulação do clima, a manutenção de nascentes de água doce e muitos outros benefícios que afetam direta ou indiretamente a nossa saúde e bem estar.

No Brasil, as pesquisas tem revelado que diversas culturas agrícolas polinizadas por abelhas apresentam deficiências na polinização, com redução em seu potencial produtivo e na qualidade de alimentos, fibras e sementes.

Apesar disso, parte dessa diversidade, ainda se faz presente em certas lavouras, nos fragmentos de vegetação nativa existentes no entorno de áreas agrícolas, na produção integrada, em sistemas orgânicos e agroecológicos, em agroflorestas e, até mesmo, nas praças, parques e jardins de nossas cidades.

A pesquisa agropecuária ainda tem muito que contribuir para a conservação e uso sustentável da diversidade de abelhas em nosso país e a Embrapa, em parceria com outras instituições, busca abraçar esse desafio de pesquisa, disponibilizando para toda a sociedade o conhecimento gerado e seus resultados.

Contudo, cabe também a cada um de nós descobrir e conhecer essa diversidade ou a parte dela que conosco está nos ambientes onde vivemos. Embora essa diversidade muitas vezes nos escape aos olhos, ela está notavelmente visível nas flores que nos circundam e essa composição flor-abelha, em uma única imagem é, além de tudo, de rara beleza.

Que, conscientes da presença dessa diversidade em nosso meio e da sua importância, possamos dar um passo a frente, unindo esforços para viabilizar sua proteção e conservação. A nossa saúde e bem estar também dependem da diversidade de abelhas na natureza.

 

*Biológa, mestre e doutora em Ciências pela Universidade de São Paulo(USP), pesquisadora da Embrapa Meio Ambiente.

 

Katia Braga
Embrapa Meio Ambiente

Contatos para a imprensa

Embrapa Meio Ambiente

Contatos para a imprensa

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp